poeminhas, tex(perimen)tos

poema brevíssimo para J

Nunca vou me esquecer de Quando.
Fui fatia de pão. Francês, você
passou manteiga
em mim – a vaca riu (boca
cheia de capim do meu
pasto púbico). Mu.

Advertisements
Standard
poeminhas, tex(perimen)tos

coringa (para M)

Você se vestiu de Darth
Vader (por favor seja meu
pai): jeans Armani e covinhas
nas costas – buraco
onde você me enterrou depois
de me laminar em postas de
sushi com o seu sabre de luz
cego. Canastra suja.

Descartaram as minhas
amídalas embebidas em
shoyu, lixo tóxico embaralhado.
Na sua corte, eu nunca
vou ser Padmé; só um bobo
bidimensional com selo
Copag.

Standard