poeminhas, tex(perimen)tos, Uncategorized

skynusite

Se eu soubesse que
aquela nuvem cor de
rosa é catarro
de alguém com desvio
de septo
que tomou muito
Nesquik, eu lhe daria
a minha mão
pra se assoar
e sugaria todo
o céu
de canudinho.

Advertisements
Standard
Uncategorized

Relato de uma viciada anônima

V.A.: “Sou viciada em 2048. Arrastar blocos e somar quantias em potência de 2 me fascina. Ou melhor, me possui. Na maior parte do tempo, eu não tenho a menor noção do que estou fazendo. Alheia a todo o resto, só movo, instintivamente, meus dedos, deixando um rastro de gordura na touchscreen do celular. Então, de vez em quando, apita a mensagem anunciando que eu venci o jogo. Eu me surpreendo, sem saber como isso aconteceu. Mal tive tempo de notar quantos pontos eu tinha acumulado. Mas continuo jogando: quem sabe eu faço 4096? Me desafio. E, às vezes, conquisto. “Conquisto”. E continuo jogando. Conquista insignificante atrás de conquista insignificante. Mal tenho tempo de notar o quanto eu acumulei ao meu redor. Tudo conquista insignificante.”

Standard
tex(perimen)tos, Uncategorized

Look do Dia

Olá, gente!

Tudo bom? Espero que tudo ótimo! Como foram de fim de semana? O meu foi uma delícia! Eu fui pra serra com o marido, descansamos muito e revimos os amigos. É sempre bom encontrar os amigos, né? Podia acontecer todo dia, rsrs.

Me desculpem por não ter postado direito semana passada. Quem me segue no Insta (@blogheiradimodda) viu que eu estive muito ocupada.

Como vocês provavelmente já sabem, na quarta-feira teve lançamento/desfile da nova coleção da Very Chic Store With A Fancy English Name, e eu não poderia deixar de ir. As roupas estão lindas! Estampas maravilhosas, tecidos importados da Índia, cortes impecáveis… Vocês tem que ir conferir! São as roupas que eu vou usar nessa temporada, até porque eu ganhei todas de presente como parte do cachê por comparecer ao evento.

Já na quinta-feira, teve casamento da minha cunhadinha querida, do qual eu fui madrinha. A cerimônia foi emocionante, e a festa, linda! Deu até vontade de casar de novo, rsrs. Toda a felicidade do mundo aos noivos! As fotos e créditos do make e do look da festa estão no Insta (@blogheiradimodda).

Então, na sexta-feira, subi a serra com o marido, onde ficamos numa pousadinha deliciosa chamada Quelque Chose En Français. Os quartos de lá são aconchegantes, a decoração é agradável, a atmosfera, especial e a staff é top! Nem cobraram a nossa hospedagem e ainda tiraram uma foto minha pra pendurar na parede dos hóspedes célebres! Lá também fica um restaurante sensacional de comida ítalo-caipira, eleito o melhor da região. Uma delícia! Recomendo!!!

Já estou com saudades do fim de semana!

E, agora, vou falar pra vocês de um produtinho incrível que eu descobri hoje.

É a nova base matte da Marca Brasileira Ecologicamente Sustentável Que Respeita O Meio Ambiente E Adotou Um Nome Em Tupi-Guarani, se chama “Cara de Pau”. Ela tem efeito amadeirado (existe, inclusive, a versão com óleo de peroba para as peles secas) e espalha superbem, deixando apenas algumas farpas, mas isso é um preço muito baixo a se pagar quando se recebe sete mil reais por cada linha de resenha escrita sobre o produto (o qual eu nem tive que comprar, é jabá, mesmo). Enfim, essa base é um must! Vocês precisam comprá-la para dar lucro ao meu patrocinador, que vai encomendar novas resenhas e garantir que eu continue lucrando, também.

Beijos!

Blogheira di Modda

 

P.S.: Os looks da semana passada estão todos no Insta (@blogheiradimodda), mas eu vou postá-los aqui nos próximos dias e fazer as devidas referências. Afinal, meus anunciantes não me pagam dezenas de milhares de reais para negligenciar essa página.

Standard
tex(perimen)tos, Uncategorized

como (não) zerar as redes sociais

OS SETE MANDAMENTOS DO REI DAS REDES SOCIAIS

(UM PRA CADA PECADO SOCIAL)

OU

COMO AGREGAR VALOR AO SEU PERFIL ONLINE

  1. A(s) sua(s) língua(s) cabe(m) dentro da sua boca. Você não tem que nos convencer, a gente confia no seu cursinho de idiomas; então, não precisa ficar postando em inglês, castelhano, aramaico ou mandarim, isso parece exibicionismo. Aliás, não esqueça que português também é status!, são poucos que o dominam.

  1. Declarações amorosas e fotos românticas não legitimam relacionamento nenhum. Nós entendemos que você tem orgulho do seu amor e não tem nada de errado em demonstrá-lo, mas não precisa fazer isso diante de todos os seus “amigos” e seguidores, a maioria não dá a mínima. Algumas coisas são melhores quando ditas na intimidade, até mesmo para prevenir contra o olho gordo. E se for por uma questão de marcar território, esse método não é infalível.

  2. Não se come com olhos. O seu café-da-manhã, almoço e jantar não são de interesse público. E o aspecto da comida fotografada, apesar do gosto, não costuma ser apetitoso… Em vez de fotografar a sua refeição, que tal saboreá-la?

  1. Rede social não é pedômetro. Não há necessidade de tuítar cada passo seu ou de dar check-in em cada estabelecimento que você frequenta. Além de ser irrelevante, isso é perigoso e te torna facilmente rastreável.

  1. Internet não é (ou não deveria ser) competição de quem faz mais referências pops/intelectuais. Ler Foucault e ver filmes de Truffaut é legal, mas não é obrigação social, e dispensa atestados. Citações descontextualizadas são, em geral, insignificantes e pretensiosas.

  1. É possível malhar em silêncio. Musculação não é emocionante nem pra quem faz, muito menos pra quem vê. Além disso, fotos vestindo caneleira ou puxando ferro podem render curtidas até o infinito, mas não garantem a eficácia do seu “treino”.

  1. Direcione o seu discurso. As redes sociais são antros de indiretas para as #inimigas. Mas o papo torto, ao fazer curva, quase nunca acerta o alvo e só gera mal-entendidos. É melhor anunciar o destinatário (e discutir presencialmente) ou deixar pra lá, porque ninguém se beneficia da troca dessas mensagens subliminares, que são puramente hostis e infantis.

Resumindo, a discrição é o macete pra quem quer zerar as redes sociais e manter as próprias identidade e privacidade.

Standard
tex(perimen)tos, Uncategorized

fábula de escroto

Um dia, o Pintinho chamou a Perereca pra sair. A Perereca, excitada, aceitou. Isso bastou pra encher de uma só vez o papo do Pintinho, que, crente que a Perereca já estava garantida, reservou-a para um momento de necessidade e foi perseguir novos desafios.

Como o Pintinho não confirmava os detalhes do encontro, Perereca, ansiosa, tomou a iniciativa e convidou-o pra dar um mergulho no seu lago naquele fim de semana. O Pintinho agradeceu, mas sugeriu que o convite fosse adiado pra outra oportunidade, porque ele estaria ocupado demais, ciscando.

A Perereca, insistente, repetiu a proposta pelas semanas seguintes, sendo sempre substituída por algum compromisso mais “urgente” do Pintinho.

Depois de muitas investidas fracassadas, a Perereca, aconselhada por suas amigas, desistiu do Pintinho e resolveu dar chance pra galináceos mais maduros.

O Pintinho, que, a essa altura, já estava cansado de caçar pererecas em outros lagos, ao notar que a Perereca seguia em frente, voltou atrás e chamou-a pra sair.

Lição de Moral: Para evitar decepções (morais, sociais ou sexuais), prefira galos em vez de pintinhos.

P.S.1: Sim, é verdade que lagoas não são o habitat natural das pererecas, mas se trata de uma licença fabulosa que cumpre a sua função no texto.

P.S.2: Esse texto não pretende generalizar nem reduzir comportamentos condicionando-os aos gêneros ou a faixa etária. Isso é um episódio e deve ser encarado como tal.

Standard